2 Comentários

  1. Douglas Dickel
    Douglas Dickel at |

    Participei uma vez de um festival de um selo de grande relevância para a cena nacional. A passagem de som atrasou. Não havia ninguém da “organização” durante a passagem, alguém a quem recorrer diante de algum problema ou necessidade. Quando chegou a minha vez de passar o som, já era a hora marcada de começarem os shows. Aí então chegou o organizador, e ele queria que os shows começassem sem que eu fizesse a minha passagem. Eu disse “Não, senhor”. Depois, por e-mail, as bandas avaliaram como tudo tendo sido maravilhoso, que o importante é a diversão (e isso que não eram tão jovenzinhos ou inexperientes), menos eu. No fim da minha apresentação, quando eu recolhia as minhas coisas, uma outra banda que usaria projeção queria que eu deixasse o meu telão com eles (iriam projetar mas não tinham o telão) E ficaram brabos – até hoje, acho – porque eu não o deixei com eles – eu não confiaria naquele nível de responsabilidade, até porque não pediram pra mim durante a semana que antecedeu. Nos e-mails, reclamei daquela ausência dos organizadores, e o chefe deles justificou qualquer coisa sobre “guerrilha” (?).

  2. Fernando Augusto Lopes
    Fernando Augusto Lopes at |

    É dureza esse “cena”…

Comente

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.