3 Comentários

  1. Matheus
    Matheus at |

    Me recriminando por ter chapado demais e não ter visto isso

  2. midsummer madness » Uma noite barulhenta em São Paulo

    […] do blog Floga-se: http://www.botequimdeideias.com.br/flogase/loomer-no-sesc-pompeia-como-foi/ “Mas canções como “Slow Dream”, “Dark Star”, “Not So Wrong”, “Enough” e […]

  3. Prata da Casa #18: Loomer — Calmantes com Champagne 2.0

    […] No Flogase: “Durante a uma hora cravada que tocaram, os quatro transformaram as músicas de sua curta discografia (um disco cheio e dois EPs) em algo que não se ouve ali. Talvez sejam os estúdios e técnicos que não foram capazes de captar o que a banda pode produzir. Talvez a qualidade de som e equipamentos do SESC propiciem aflorar tais qualidades na Loomer. Não é possível afirmar. Mas canções como “Slow Dream”, “Dark Star”, “Not So Wrong”, “Enough” e “Road To Japan” se tornam tão pesadas e doces e potentes ao vivo, que fica aquela impressão de que é preciso ver a Loomer ao vivo mais do que ouvir em casa” (continue lendo). […]

Comente